Concelho da Maia

não disponível

Assembleia Municipal

Dezembro 18, 2020 04:17 PM

O Bloco de Esquerda recomendou ao executivo a adoção de 8 medidas que visam proteger famílias e empresas e apoiar os munícipes mais afetados pela crise, abrangendo as áreas da saúde, ambiente, economia, habitação, violência de género e desporto.

A recomendação proposta foi rejeitada por maioria, com os votos contra da coligação PSD/CDS-PP e os votos favoráveis dos restantes Grupos e deputados municipais.

igreja de S. Pedro Fins
Dezembro 17, 2020 05:46 PM

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda lembrou o executivo de que não tem respondido às perguntas sobre a Siderurgia Nacional que por diversas vezes colocou.

O BE quer saber que investimentos estão previstos e que trabalhos estão a ser realizados e se os mesmos preveem a instalação de uma estação de controlo da qualidade do ar e ruído.

deputada bloquista lendo a moção
Dezembro 17, 2020 03:56 PM

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda manifestou o seu protesto pelo reiterado incumprimento do Estatuto do Direito de Oposição por parte do executivo PSD/CDS-PP.

Representação de IMI
Novembro 24, 2020 06:25 PM

Atenta a situação de crise económica e social, resultante da pandemia, o Grupo Municipal do Bloco de Esquerda defende que a Câmara da Maia deve ser mais audaciosa na redução do IMI.

O Grupo Municipal do BE considerou ainda não haver motivo de receio em apoiar as empresas através da descida da Derrama.

Votação em assembleia de mão no ar
Novembro 23, 2020 08:14 PM

Para o Bloco de Esquerda, a aprovação do Regulamento do Orçamento Participativo Jovem não substitui nem diminui a importância da adoção, pelo Município, de um Orçamento Participativo, que "não pode nem deve segregar gerações".

SarsCov-2
Outubro 6, 2020 03:25 PM

O Grupo Municipal do BE questionou o Presidente da Câmara Municipal sobre a desigualdade de tratamento dos trabalhadores municipais.

Os deputados também questionaram sobre o cumprimento do Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios e sobre os abrigos de animais existentes no Município.

Opinião

Aconteceu no final do mês de outubro de 1979. Pela primeira vez – e, até hoje, a única no nosso país – as trabalhadores domésticas juntavam-se no Pavilhão dos Desportos de Lisboa para realizar o seu primeiro congresso nacional, sob o lema “Dizemos não à servidão”. Nos meses anteriores, o Sindicato do Serviço Doméstico multiplicara reuniões preparatórias e, em junho desse ano, lançara um Inquérito à Opinião Pública, que pretendia formar as delegadas sindicais no contacto com a população, pô-las a socializar, a comunicar na rua, a fazer entrevistas e a distribuir material, a chamar a atenção da sociedade para o Congresso.